Trocas de óleo, descargas de líquido refrigerante e rotações de pneus são etapas essenciais de manutenção do veículo. Eles mantêm o carro funcionando por mais tempo, mas trocar as correias do motor é outra forma barata de evitar quebras. Portanto, vamos examinar os três tipos de correias de transmissão em carros novos e usados, incluindo o que fazem, quando substituí-las e seus custos estimados de substituição.

O que são correias de transmissão de veículos?

As correias de transmissão são cruciais para manter seu carro na estrada. Uma correia de transmissão automotiva é um laço feito de um composto de borracha resiliente contendo fios fibrosos para evitar estiramento excessivo e suportar anos de uso sob o capô do seu veículo. No entanto, no que se refere aos automóveis, “correia de transmissão” é um termo genérico para os três tipos de correias encontrados na maioria dos veículos em alguma combinação.

Seu carro pode ter uma, duas ou todas as três correias de transmissão a seguir:

  • Cinto serpentino
  • Correia em V
  • Correia dentada

O que é um cinto serpentino e o que ele faz?

Os tipos de correias de transmissão em carros incluem correias serpentinas
Um homem procura uma polia tensora de correia serpentina usada em um ferro-velho | Imagens de Jon Cherry / Getty

As correias serpentinas transferem a potência do motor do carro para outros sistemas sob o capô. A correia serpentina realiza essa tarefa enrolando-se na frente da polia do virabrequim do carro. Em seguida, ele ganha esse nome serpenteando em torno de polias presas ao alternador, ar condicionado, bomba d’água e bomba de direção hidráulica por meio de uma série de polias intermediárias e tensoras.

As correias serpentinas geralmente duram mais de 160.000 quilômetros, mas o contato com óleo do motor ou líquido de arrefecimento encurtará sua vida útil. Portanto, os especialistas recomendam trocá-los a cada 50.000 milhas.

Inspeções visuais frequentes funcionam melhor para avaliar a saúde da correia serpentina do seu carro. Se você observar alguma rachadura, desgaste ou vitrificação (áreas duras e brilhantes), troque a correia imediatamente. As indicações audíveis de uma correia serpentina com defeito incluem rangidos, chilreios ou guinchos sob o capô.

JD Power estima que o custo médio de substituição de uma correia serpentina é de US$ 109 a US$ 134. A maioria das lojas deve cobrar cerca de uma hora de mão de obra, e o preço médio do cinto está entre US$ 52 e US$ 62. Substituir você mesmo uma correia serpentina é relativamente simples e requer apenas ferramentas básicas. Porém, tire fotos do trajeto da correia antes de removê-la e verifique os rolamentos da polia antes de colocar a nova.

O que é uma correia em V e em que ela difere de uma correia serpentina?

Antes das correias serpentinas, os carros tinham correias em V. A função das correias trapezoidais em um motor de combustão interna é praticamente a mesma das correias serpentinas. Ao abrir o capô de um carro equipado com correias em V, você notará duas diferenças:

  • As correias em V têm formato de cunha e são mais estreitas e curtas do que as correias serpentinas, que são mais longas, mais largas e mais grossas. Além disso, as correias serpentinas têm uma superfície lisa, enquanto as correias em V têm saliências.
  • Um motor geralmente possui várias correias em V na polia do virabrequim, uma para cada componente que alimenta.

Uma vantagem de um sistema de correia em V é que somente esse componente para de funcionar se um deles falhar. No entanto, múltiplas correias tornam-se uma desvantagem ao substituí-las porque as correias em V custam mais do que as correias serpentinas e levam horas adicionais de oficina para serem trocadas individualmente.

O que é uma correia dentada e em que ela difere das correias serpentinas e em V?

A primeira diferença que você notará é ao abrir o capô. Você verá a serpentina ou as correias em V, mas não verá a correia dentada. A correia dentada de um veículo também se conecta ao virabrequim do motor, mas fica escondida atrás de uma tampa da correia dentada. Sua função é manter o virabrequim e seus componentes girando em relação precisa ao(s) eixo(s) de comando e componentes do trem de válvulas associados.

Uma inspeção visual de uma correia dentada requer quase a mesma quantidade de trabalho que substituí-la. Os sinais de alerta de uma correia dentada ruim incluem marcha lenta brusca, ruídos de tique-taque ou batidas na frente do motor e falha completa do motor.

Caso contrário, você deverá trocar a correia dentada de acordo com a programação do fabricante. Zona automática diz que as correias dentadas não custam muito, mas a mão de obra para substituí-las varia de várias centenas de dólares a US$ 1.000 ou mais. Além disso, uma correia dentada com defeito pode levar a uma revisão ou substituição completa do motor, custando vários milhares de dólares.

Manter seu carro na estrada requer manutenção de rotina. Tal como acontece com a maioria das peças automotivas, a prevenção é sempre mais barata e inconveniente do que os reparos após falhas nas correias de transmissão.

Avalie este item

0 / 7

Your page rank:

Deixe Uma Resposta